quinta-feira, 11 de Outubro de 2012

Home Sweet Home


Para mim, ser frugal passa também por apreciar a minha casa, acima de muita coisa. Esta tela pintei-a para me lembrar sempre que olho para ela que a nossa casa é o melhor sítio do mundo.
Esperem para ver onde ela vai ficar...

quarta-feira, 10 de Outubro de 2012

Aproveitar o que a natureza nos dá

Vida frugal passa também por aproveitar aquilo que a natureza nos dá. Colecta de domingo de manhã, em família. Passeio saudável e sem custos, perto de casa.
Jantar delicioso de gasalhos de cebolada e crumble de amoras.

terça-feira, 9 de Outubro de 2012

Mudar de vida... mudar de decoração

Uma das primeiras coisas que quis mudar foi a decoração da casa de modo a torná-la mais agradável e de acordo com a filosofia de vida simples. Claro que sem grandes recursos financeiros, o assunto adivinhava-se complicado, mas ser frugal é também dar a volta a questões como esta.
A mobília do meu quarto foi, em tempo aúreos, bastante cara. Em cerejeira maciça, na altura, como já referi, não olhava a preços. Era de boa qualidade. Era bonita segundo os meus parâmetros da época. Ficava bem no apartamento que tínhamos na altura.
Quando mudei para a minha casa, que julgo e espero que será a minha casa até sempre, passei a detestar a minha mobília de quarto... Blercccc...brilhante, avermelhada... coisa enfadonha e pretensiosa! Como eu gostava das mobílias claras.!!!.. mas mesmo no catálogo do IKEA e com os preços lá praticados, a coisa não era possível. E também... que desperdício... uma madeira tão boa... será que tinha mesmo de trocar de mobília? Gastar esse dinheiro todo? Nãaaa!!!
Com um toque de tinta, resolvi o assunto. O meu pai pintou as paredes, eu os móveis e objectos.
As únicas coisas compradas foram os tapetes (os anteriores estavam bons para o lixo), as cortinas (bem baratinhas na Catherine Lansfield) e os candeeiros de mesa de cabeceira (IKEA), pois os outros eram os da decoração antiga do café que os meus sogros têm. A colcha, troquei uma minha pela que se vê, que era da minha mãe. Ela gostava da minha, eu da dela. Sensação de compra sem o ser...
Molduras pintadas de novo, espelho também.
Pretendia um ambiente reconfortante e intimista. Acho que consegui o que eu queria.
 
Meu quarto antes da remodelação

Antes

antes

E agora o depois....


Os móveis foram de branco pintados, o espelho também.

Telas pintadas por mim em dez mnutos


Como não arranjava puxadores que gostasse, fiz estes.

 
 


 


segunda-feira, 8 de Outubro de 2012

Razões para levar uma vida frugal

Hoje queria falar um pouco sobre o conceito que me levou a iniciar este blogue: a frugalidade. Ser frugal não é apenas mais um adjectivo que se possa atribuir a algo ou alguém. É um modo de vida.
A palavra "frugal", ainda pouco usada por terras de Camões, significa um estilo de viver em que se consome basicamente o que é preciso para viver.
Mas ser frugal, também não siginifica que compramos tudo do mais barato ou nos privamos de todas as coisas! Na realidade, ser frugal é viver bem mas sem exageros. Ser frugal implica ganhos durante toda a vida sem deixar, no entanto, de viver intensamente.
 
Existem várias vantagens em ter um modo de vida frugal. Assim sem pensar muito enumero aqui sete:
 
1. Sendo frugal poupamos e poupando, podemos enriquecer e assegurar uma velhice mais confortável.
2. Aprende-se a ser disciplinado.
3. Aprende-se a gerir as contas de forma a nunca gastar mais do que aquilo que se ganha, o que afasta as dívidas
4. O excedente poderá ser gasto em coisas com significado para a família, como viagens, investimento na própria educação e na dos filhos, etc. Ter-se-á um motivo para economizar até atingir objectivos.
5. Aprende-se a viver com menos, o que afasta o stress de querer ter mais e o stress derivado de ter de manter todas as coisas que temos.
6. Poupando dinheiro, poupamos tempo. Tendo menos coisas, precisamos de menos tempo para arrumar, limpar, consertar, comprar, organizar, ...
7. Tendo menos coisas, aprendemos a apreciar mais as que temos.


Imagem retirada da blogosfera
 
 

domingo, 7 de Outubro de 2012

Mãe? O que é ser frugal?

A minha história começa assim...
Um dia esta pergunta fez-me acordar. Ouvi-a e fez-se um clique!
Vivi até pouco antes desse dia sem grandes dificuldades, com alguns luxos até. Não me lembro de querer muito uma coisa e não a poder comprar mais tarde ou mais cedo. Desperdício, compras por impulso, total desconhecimento de preços dos bens essenciais: era eu! Claro que no fundo, eu impunha alguns limites aos meus gostos, nunca fui rica, mas diria que não olhava muito a poupanças.
Hoje, como todos os portugueses, a crise abateu-se sobre a minha família.
Vida de professora deslocada a hora e meia de casa, salário reduzido pelas medidas do governo, um marido, duas filhas e muiiiiitos animais de estimação: oito cães, uma gata e dois hamsters para alimentar.
Escrevo este blogue para me disciplinar a mim mesma. O objectivo é apreender a essência do conceito "frugal"... Antes da fatídica questão, nunca tinha usado a palavra. Hoje, a vida simples é meu lema.
Uma vida frugal é desprovida de excessos, é simples e sustentável, é caracterizada pela despreocupação em relação ao “ter”.
Vários motivos podem levar a uma intencional simplificação da vida. Podemos ser levados a simplificar por razões financeiras, de saúde, ideologia ou outros. 
Simplificar começa para mim com comportamentos de respeito para com o ambiente, com a valorização de relações e vivências em detrimento da aquisição de mais bens materiais que me custarão dinheiro e energia a manter.
Um misto de desejo de paz, vontade de harmonia e vida campestre é o que eu tento implementar para a minha vida e da minha família.

Imagem retirada da blogosfera